Buscar
  • Ivan Kleber

PRECISAMOS CUIDAR DOS NOSSOS IDOSOS


 A primeira vítima fatal da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, no Brasil, foi um homem de 62 anos, com diabetes e hipertensão. Justamente o grupo de risco apontado pelos países que já passaram pelo pico da epidemia, o que também é confirmado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Diante disso, a orientação principal de especialistas é para que os idosos tenham o mínimo de interação social possível. . A professora de Geriatria da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Goiás (UFG) Elisa Franco explica que os idosos são mais afetados pela Covid-19 devido à chamada imunossenescência,ou seja, o envelhecimento do sistema de defesa do corpo. Aliado a isso, o idoso também é mais propenso a ter doenças crônicas, como diabetes, artrite, doenças cardiovasculares, alzheimer, entre outras, o que limita a resposta ao ataque viral. . Além disso, há um grupo de risco maior. Os chamados idosos frágeis – aqueles que têm perda de força e apresentam fragilidades em geral, sem necessariamente terem doença associada. Em geral, são idosos com mais de 80 anos, justamente faixa etária de maior mortalidade causada pelo novo coronavírus. . Como o vírus é de rápida transmissão, já que passa pelo simples contato, e muitos idosos precisam de ajuda para tarefas diárias, é preciso ter cuidado. . Cuidados “Nossa missão é proteger os idosos, que fizeram muito pela gente e trabalharam bastante”, afirma a professora de geriatria Elisa Franco. Para isso, é preciso evitar com que eles saiam o máximo possível de casa. Ela orienta que alguém mais jovem se disponha a fazer compras de supermercado, ir à farmácia e que evitem também de fazer exames preventivos nas clínicas. . Caso um idoso precise de um cuidador ou de atendimento médico, aponta a professora, é bom reforçar os cuidados, inclusive com ambos, cuidador e idoso de máscaras. E sempre lavar bem as mãos. . “Além disso, é bom que tenham boa alimentação e bom descanso. Com isso, garantem um corpo mais preparado e fortalecido”, diz Elisa. “Cuidado com corticoides e ibuprofeno. Aliás, anti-inflamatórios em geral não são recomendados para idosos e busque informações sérias e fidedignas”, aponta. 


0 visualização0 comentário