Buscar
  • Ivan Kleber

Em Caldas Novas perita é indiciada por forjar atentado contra si mesma.

A Polícia Civil de Goiás (PCGO) concluiu, nesta segunda-feira (18/4), o inquérito contra a perita criminal de Caldas Novas, Káthia Mendes Magalhães, de 40 anos. Ela foi indiciada pelos crimes de falsidade ideológica, peculato e porte ilegal de arma de fogo, por ter forjado um atentado contra si mesma.

Káthia coordenava o posto da Polícia Técnico Científica de Caldas Novas. No dia 10 de março, ela comunicou que havia sido atacadas por dois homens em uma motocicleta e um dele teria efetuado um disparo de arma de fogo que atingiu o ombro dela.

Conforme a conclusão do inquérito, a mulher forjou o próprio atentado com a ajuda de um servidor da prefeitura do município. A dupla chegou a se apossar de uma arma que estava apreendida na unidade que ela chefiava para usá-la no crime.

A perita e o servidor permanecem afastados de suas funções. O homem foi indiciado pelos crimes de tentativa de homicídio e porte ilegal de arma de fogo.

Falso atentado


Segundo o depoimento de Káthia, no dia do suposto atentado uma pessoa em uma motocicleta atirou depois que ela foi fechada por um carro de faróis apagados. A perita disse que estacionou no acostamento, para verificar se o veículo estava danificado, quando foi surpreendida pelo criminoso.

Uma investigação da Polícia Civil, no entanto, descobriu que, na verdade, a perita teria combinado com um ex-colega de profissão de fingir o atentado. O objetivo seria conseguir a transferência do cargo para outra cidade. Ela confessou o crime.

Segundo a investigação, o colega de Káthia atirou nela com um revólver que a própria profissional entregou para ele. O tiro teria sido dado de forma consentida. Os dois vão responder por peculato, fraude processual e porte ilegal de arma de fogo.


0 visualização0 comentário