Buscar
  • Ivan Kleber

RESGATADOS 54 TRABALHADORES SUBMETIDOS A CONDIÇÕES ANÁLOGAS À ESCRAVIDÂO EM JATAÍ



Em operação de combate ao trabalho escravo, entre o dia 26 de julho a 06 de agosto, a Superintendência Regional do Trabalho em Goiás, em parceria com o Ministério Público do Trabalho, Polícia Federal e Defensoria Pública da União recebeu oito denúncias de trabalho escravo no Estado.


No município de Jataí, os Auditores-Fiscais do Trabalho resgataram 54 trabalhadores rurais (sendo 03 menores de idade, de 17 anos), mantidos em condições análogas às de escravo. Eles estavam abrigados numa construção velha, onde antigamente funcionava um motel, às margens de BR-364, no km 194. O local não tinha condições mínimas de higiene, limpeza, ventilação e iluminação. O local não dispunha de camas, armários, roupas de cama, locais para preparo de refeições e sequer possuía lugar para se sentar para as refeições.





Esses trabalhadores foram contratados no município de Guará/SP e Novo Oriente/PI e trazidos para Goiás para trabalhar na extração de palhas de milho para produção de cigarros de palha para uma empresa em São Paulo.


Tanto a contratação, realizada por intermédio de “gatos” (aliciadores de mão de obra) e o transporte, realizado em ônibus clandestinos, como também as condições de alojamento desses obreiros haviam sido implementadas de forma totalmente irregular. Mas foram as condições subumanas de alojamento que caracterizaram a situação desses 54 rurícolas como sendo “trabalho em condições análogas às de escravo”.





Além do pagamento das verbas rescisórias dos trabalhadores de quase R$ 300 mil, o empregador será autuado por “manter trabalhador em condições análogas às de escravo” e por várias outras infrações trabalhistas.

5 visualizações0 comentário