Buscar
  • Ivan Kleber

Enfermeira é agredida por paciente em UPA no DF.





Ana Carolina levou um soco na boca e arranhões no pescoço e tórax.


Uma enfermeira da Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h), do Recanto das Emas foi agredida fisicamente e verbalmente, ontem (4), por uma paciente.


Segundo informações, a agressora aguardava atendimento na UPA, porém a Unidade estava lotada e atendendo somente pacientes classificados com pulseiras laranja ou vermelha. Ainda de acordo com informações, isso tem ocorrido com frequência devido a furos na escala médica, falta de servidores, falta de leitos e insumos para trabalho.


Aparentemente irritada com a demora no atendimento e possivelmente pela sua classificação que não se encaixava para um "atendimento prioritário", a paciente foi até a sala de triagem tirar satisfação com a enfermeira, momento em que houve as agressões.


A paciência desferiu socos na boca da enfermeira, e arranhões em seu pescoço e tórax. A PMDF foi acionada, porém a agressora se evadiu do local antes que a polícia militar chegasse.


O caso foi registrado na delegacia de polícia civil do Recanto das Emas, e a enfermeira foi encaminhada para o IML para fazer exame de corpo de delito.


Registramos nosso repúdio a esse tipo de situação. Nada justifica agressões físicas ou verbais a servidores públicos no exercício de sua função. É sabido o desespero de pacientes em busca de atendimento na rede pública, mas também é sabido o desespero de médicos, enfermeiros e demais profissionais da saúde que estão na linha de frente com mínima condição de trabalho, faltando profissionais, insumos e principalmente gestão por parte do governo.


Saúde pública não se resolve apenas com obras físicas. Se resolve com mais médicos, enfermeiros e demais profissionais da saúde, não deixando faltar insumos, valorizando os servidores e principalmente priorizando um atendimento de excelência na atenção primária. Isso sim ajudará a desafogar os hospitais públicos e acabar com esse jogo de empurra empurra de pacientes entre unidades de saúde.


Mais respeito aos pacientes e servidores públicos. Afinal, estamos todos do mesmo lado. O inimigo é outro, o sistema!


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo